Fontes

[RP INDIVIDUAL] Death Girl :: Breakaway

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP INDIVIDUAL] Death Girl :: Breakaway

Mensagem por Roxanne D. Lichter em Qua Jan 11, 2017 8:06 pm



— ROXANNE LICHTER : STRYGA — RP INDIVIDUAL — DEATH GIRL :: AWAKE
<

I was born in a thunderstorm. I grew up overnight. I played alone. I played on my own. I survived.
I’m Alive!
Três sobreviventes aleatórios e uma fuga improvisada, algo que contava apenas coma sorte e a sorte parecia estar ao lado de Roxanne naquele instante. Seus três ‘reféns’ decidiram acatar sua proposta, servindo como ajuda para aquela mutante. Também, não seria inteligente ignorar a ordem de Daewa, ninguém sabia do que ela seria capaz. Todos que viram seu massacre estavam em um estado de quase choque, por isso os três optaram por ajudá-la. Apesar de todos ali saberem que seria difícil que o trio saísse vivo daquele hospital, essa era a única esperança que eles podiam agarrar.

Estranhamente o tiro disparado por Rox não fora ouvido, mas seria questão de tempo até que todos percebessem o que acontecera no necrotério. E quando descobrissem, um verdadeiro caos se instalaria. Contando com o seu trio, ela conseguiu um uniforme de enfermeira e estava prestes a sair pelos fundos do hospital. Sua intenção era levar aqueles três até o mais longe que pudesse, de certa forma assim teria alguma garantia, mas logo eles começaram a causar problemas. Todos já avistavam a porta da saída de emergência do hospital quando o assistente do falecido senador sentiu que se saísse dali sua morte era certa. Executando uma ação que poucos poderiam esperar, ele afastou-se um pouco do grupo, escreveu em sua mão ‘S.O.S’ e depois mostrou o pedido de socorro para uma das câmeras. Após isso repentinamente parou, disparando as palavras que saiam em um tom nervoso:

- Não sairei do hospital. Todos sabem que iremos morrer se isso acontecer.

Daewa parou abruptamente, virando-se para o homem às suas costas.

- Demorou para entenderem isso? - ela disse em um tom seco e pavoroso ao mesmo tempo.

- Sim, dois de vocês estarão mortos assim que sairmos daqui, mas um sobreviverá para espalhar meu recado e minhas ações.

- Bem, e esse não será você.

Lichter sequer olhou para o homem, com um único gesto já o fez cair aos seus pés e agonizar até a morte, com os braços esticados e uma das palmas das mãos para cima. A mutante leu o pedido de socorro. Ela olhou diretamente para a câmera que estava voltada para si, já sabia que estava sendo observada. Seu rosto era coberto por uma máscara cirúrgica, mas sua identidade já era reconhecida. E pensando nisso ela percebeu que não precisaria manter aqueles dois vivos, todos espalhariam seus feitos, ela não precisaria poupar ninguém que antes estava naquela sala. Por isso matou os dois últimos sobreviventes sem pensar duas vezes, sem transmitir emoção ou remorso. No fim ela olhou firmemente para a câmera, com seus olhos estreitos ainda mais pequeninos. Qualquer um poderia entender a mensagem como quisesse, mas o que Stryga realmente queria dizer era que aquele era um recomeço, algo muito pior ainda estava por vir...

Os sons das sirenes começaram a explodir do lado de fora. A polícia havia chegado, a polícia e sabe-se lá mais quem.

- Demoraram... - Daewa comentou baixinho, sempre com sua voz mansa e quase inaudível.Tranquilamente levou seus passos rumo à saída. Seria uma loucura qualquer um sair em meio a tantos policiais e agentes, mas esgueirando-se entre pontos cegos e em uma discrição que poderia ser considerada fora do comum, ela conseguiu trilhar seu caminho para fora dali sem ser percebida, deixando todos repletos de dúvidas, pois ninguém conseguiu enxergá-la. Quando chegaram ao local tinham certeza de que conseguiriam capturá-la, seria fácil demais, mas ela pareceu ter evaporado.

- Droga! Deveríamos ter invadido. – o responsável por toda a operação esbravejou.

- E arriscado vidas inocentes? – seu braço direito o questionou.

- Só sei que agora ela está nas ruas, e podemos perder muitas outras vidas e sem nenhum tipo de controle.

A discussão entre os agentes prosseguiu, enquanto Roxanne já se afastava a uma distância considerável. Ela chegou à rua principal e se misturou em meio à multidão que abarrotava a avenida. Não usava mais sua máscara, apenas vestia o uniforme verde de enfermeira que já parecia encardido. Ela precisava encontrar um local onde pudesse se instalar. A antiga mansão da Irmandade seria um bom lugar, um dos únicos que conhecia, mas certamente já estaria cercado. Se seguisse para lá estaria implorando para ser capturada. Teria que pensar em um plano B. Apesar de sua frieza, não se sentia confortável com o que vestia, aquele maldito uniforme a incomodava, atraia muita atenção.

Repentinamente ela parou, olhando para uma tela de TV, já começavam a falar sobre o que acontecera no hospital.Temendo ter seu rosto revelado e logo ser reconhecida, a oriental deu meia volta e entrou no primeiro beco que avistou. Após alguns passos encontrou um mendigo que dormia ao lado de uma garrafa de cachaça das mais baratas. Obviamente a bebida não era de seu interesse, o que chamou sua atenção foi o casaco longo e em boas condições que estava jogado de qualquer maneira sobre o corpo do homem.

Rox demonstrou-se uma pessoa sem nenhum tipo de frescura. Arrancou o casaco de cima do homem e o vestiu sem se preocupar com a poeira que voou para todos os lados. Ainda olhou para o mendigo por poucos segundos, vendo se ele iria acordar. Como isso não aconteceu, roubou-lhe também a touca negra que usava. Aquele homem estava completamente derrubado, quase em coma alcoólico, não foi difícil roubá-lo.

- Desprezíveis... – ela disse. Depois saiu caminhando rumo a um dos poucos lugares aonde poderia encontrar algum tipo de ajuda. Daewa não era inocente, sabia que a partir dali iriam começar a caçá-la sem trégua. Precisava saber o que fazer, precisava organizar sua mente, precisava de um banho e reaprender a sobreviver como mutante. A antiga membro da irmandade precisava descobrir onde estavam seus ‘amigos’. Talvez eles pudessem ajudá-la, mas a mansão estava fora de cogitação, a única saída foi buscar alguém que pudesse contar-lhe tudo o que acontecera e levá-la aos seus parceiros. Essa pessoa era Taylor Clarkson, um mutante problemático que deixou a Irmandade assim que ela entrou. Apesar de rebelde, o jovem de 20 anos sempre se manteve presente por ter um romance conturbado com Nicole. Ele seria a melhor pessoa que Rox poderia buscar naquele momento, pelo menos era o que ela acreditava.



◉ informações


Ações:

~
~
~

FICHA X:

Defeitos:


~Em Construção

Atributos:

~ Em Construção

Perícias:
~ Em Construção


Poderes:
~ Em Construção


Equipamentos:
~ Em Construção

observações:

~ Música: Alive : Sia
~ Palavras: +1000
~ Poderes e equipamentos NÃO usados estão em riscado.
~ la la la
~ Qualquer dúvida, MP!
~ Beijos!

DATA:: 8/11/2016 || TARDE || CLIMA AMENO
(c)


avatar
Localização :
Ela é seu último suspiro

Mensagens :
18

Dólares :
2444

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP INDIVIDUAL] Death Girl :: Breakaway

Mensagem por Tempestade em Qua Fev 01, 2017 1:48 pm



UM CÉU OBSCURO PODE SER TÃO PERIGOSO QUANTO O PRÓPRIO CAOS
TEMPSESTADE

RP FINALIZADA :: 16/01/2017

Observações

Recebeu 10 PFS + 70 dólares pela RP individual.

Qualquer erro ou duvida, favor mandar MP para mim.

Obrigada pela participação no fórum e o mantenha em movimento.


avatar
Admin
Localização :
Em todos lugares..

Mensagens :
84

Dólares :
3281

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum