Fontes

[RP INDIVIDUAL] Miya :: A Lost Child

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP INDIVIDUAL] Miya :: A Lost Child

Mensagem por Aiden Veal Gough em Dom Maio 15, 2016 11:31 pm

RP INDIVIDUAL

MIYA :: A LOST CHILD

Por fim havia chegado sua hora de conhecer mais profundamente os segredos da Nona Nuvem e do projeto 'Tratamento de Sais'. Veal Gough encontra uma 'salina' e o inesperado acontece, ele se vê atraido pela cobaia mais promissora da experiência.

- Participantes: Aiden, líderes da Nona Nuvem (NPCs), Miya (NPC) e Mitchell(NPC).
- Data: 03/12/2015
- Horário: À partir das 11:59
- Local: Columbia University Psychiatry
thanks, ♛ and ▲
avatar
Zodíaco
Localização :
Nova York

Mensagens :
107

Dólares :
3135

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP INDIVIDUAL] Miya :: A Lost Child

Mensagem por Aiden Veal Gough em Dom Maio 15, 2016 11:46 pm




welcome to the freakshow.
This is where the freaks go, This is the place that they can never take away.

Nunca fui o tipo impaciente, mas naquele momento os longos minutos de espera me deixaram ansioso. Eu aguardava para finalmente conhecer cara a cara minha primeira salina, mas parecia estar sendo analisado ali mesmo. Suspeitei que tamanha demora fosse um teste banal de paciência, por isso permaneci imóvel, mantendo uma expressão serena, porém segura.

Naquela sala eram raras as vezes em que qualquer um encarava o outro nos olhos. O silêncio era o único som que preenchia nossos ouvidos e para me manter concentrado, eu imaginava um relógio. Tic tac, tic tac, o som dos ponteiros imaginários ecoavam em minha mente. Tic tac, tic tac, ele não parava, conseguindo retirar de mim um sorriso discreto, quase imperceptível.

Por fim a única porta daquela sala se abriu. Automaticamente todos os olhares se voltaram para aqueles que entraram. A maioria mostrava-se apática, com exceção de Mitchell e eu. Nós reagimos de maneiras diferentes, mas fomos os únicos a mostrar alguma reação.

Ignorei a presença de um auxiliar que acompanhava a salina de expressão perdida. Instantaneamente minha atenção voltou-se para a cobaia. Ela entrava arrastando seus pés, com um sorriso abobalhado no rosto, parecendo não ter noção do ambiente em que estava. Reparei em sua camisola branca e rendada que chegava a dois palmos acima de seu joelho. Reparei também em como o decote de sua camisola dava destaque aos seus seios fartos. Seu rosto era bem desenhado, ela parecia perfeitamente linda.

- Ela não mostra nada demais. - disse Mitchell, tendo a coragem para quebrar o silêncio, mas fazendo um comentário totalmente imbecil. Aquela salina me pareceu muito interessante.

Ninguém respondeu às suas palavras. A jovem de olhar distante foi levada em direção a uma cadeira no centro da sala, mas não se sentou. Envolveu-se em um auto-abraço e seus olhos por fim pareceram ganhar vida, fixando se aos meus, deixando-me ainda mais atraido. Ela era uma bela oriental de rosto alongado, cabelos longos e num castanho acobreado, corpo curvilíneo e aqueles olhos pareciam de boneca. Ela toda parecia uma boneca.

- Oi, sou Miya. Você quer brincar comigo? - ela disse e abriu um sorriso. Seus olhos rasgados pareceram apenas dois riscos desenhados no seu rosto jovial. O sorriso aberto deixaram sua expressão ainda mais doce. Ela parecia inocente, pura e frágil. Meu tipo favorito.

Enquanto os quatro lideres do projeto examinavam-na sem sequer tocá-la, nossos olhos mantinham-se fixos um no outro. Eu me via fascinado por cada um de seus detalhes, até mesmo os mais sutis. Ela possuía uma baixa estatura, estava bem arrumada e penteada. Sua camisola branca era transparente em certas áreas, deixando discretamente expostas algumas partes de seu corpo esguio, mas cheio de curvas. E suas palavras ficaram se repetindo em minha mente várias e várias vezes... Sim, eu queria 'brincar' com ela, mas de uma maneira nada inocente.

Tive que conter um sorriso malicioso, mas meu olhar sobre ela transbordava luxúria. Naqueles breves instantes nem percebi que aquele que a trouxera tinha saído. Eu sequer voltava minha atenção para os outros que permaneciam dentro da sala. Estava dominado pelo fascínio e desejo de possuir a doce e inocente Miya. Até que todos meus pensamentos foram interrompidos pelas palavras de um dos líderes. Só a apresentação que ele dera a ela fez com que me libertasse de meu estado de torpor.

- Esta é Song Miya. Originária da Coréia do Sul, sem filiação conhecida. - o homem colocou uma das suas mãos sobre o ombro da oriental, fazendo com que se sentasse sobre a cadeira, mas nem assim ela tirou seus olhos de cima de mim.

- Tem 22 anos. Trabalhava como stripper e garota de programa em Los Angeles. Suas maiores habilidades mutantes conhecidas é a sedução, além de um eficiente bloqueio mental. Suspeitamos que esteja a desenvolver novos poderes.

Enquanto ouvia o velho, encarava Miya mais uma vez. Então estava explicado o motivo para ela me fascinar tanto. A bela mulher não desistia de me atrair, agora com movimentos e atitudes. A salina subiu um pouco mais sua camisola, deixando as pernas à mostra. Ajeitou uma mecha de seu cabelo para trás da orelha e sorriu, enquanto cruzava as pernas, atiçando minha imaginação.

Estava mais uma vez entorpecido, até senti uma pancada forte na área mais sensível de um homem. Curvei-me em um autoreflexo e depois ouvi:

- Controlem suas libídos, essa salina é importante para nós. O tratamento que demos a ela foi relâmpago, muito mais agressivo que os normais. Tal tratamento teve início duas semanas atrás. Contávamos com uma degeneração rápida de seu cérebro, mas só observamos uma leve demência. Ela possui algum tipo de proteção que impede que seu cérebro frite com tantos choques, além das químicas existentes nas fórmulas do tratamento.

- Teremos que descobrir o que causa essa proteção? - perguntei. O incômodo da pancada ia passando aos poucos e Miya se mostrava mais interessante a cada minuto que se passava, agora não apenas pelo que me provocava.

- Não! Essa função não cabe a vocês, meros recrutas. A tarefa que terão será analisar toda a evolução de suas habilidades, além de se manterem atentos ao surgimento de qualquer uma nova. - o homem prepotente falava e a salina não desistia de me encarar. Seu olhar tinha um brilho enigmático e sedutor, o que me fazia acreditar que usava sua arte de seduzir sem nenhum esforço e, sinceramente, eu não me importava. Só pensava em seu belo corpo despido sobre a cama, recebendo minhas carícias.

Com graciosidade e de forma repentina a salina se ajoelhou, vindo engatinhando até mim como uma gata dócil e manhosa.

- Eu descobri o que você gosta. - ela chegou próxima o suficiente para me tocar nas pernas. - Podemos experimentar várias vezes. - subiu suas mãos com um toque leve, acariciando até dois palmos acima dos meus joelhos. Eu precisava me lembrar a todo momento que estava rodeado por pessoas que analisavam cada ato que acontecia dentro daquela sala. Se não fosse por isso, Miya já estaria em meus braços, estaríamos explorando nossos corpos e sensações intensas de prazer.

- Anotem: Indícios telepáticos. - ordenou o homem, mas para seu grupo e não para mim e Mitchell. Ele levantou a salina pelo braço e a levou até a cadeira, fazendo com que se sentasse novamente. Depois voltou até mim. Eu esperava algum tipo de sermão sutil, mas o que ganhei foi tapinhas no ombro, um sorriso ardiloso e as palavras:

- Parabéns, ela te escolheu. Isso lhe concede o bônus de mais uma hora com ela.

E decidiu explicar o que aquilo queria dizer. O velho mudou sua expressão, tornando-se sério e concentrado.

- Vocês irão trabalhar nela em turnos divididos. Mitchell ficará responsável pela análise da salina das oito da manhã até às dez. Aiden, do meio dia até às três da tarde. E como já sabem, ficarão com ela durante uma semana. Começam amanhã.

- Não me decepcione e saiba aproveitar justamente essa salina. Sei o quanto gosta desse tipo, e ela tem muito a lhe ensinar. - este era Crowley falando, sussurrando ao meu ouvido. Ele havia se aproximado tão furtivamente que eu nem percebera. Acabei entendendo que aquela seleção era muito mais do que imaginava. Eu precisava descobrir o que ele queria dizer, e rápido, pois uma semana não era muito tempo.

O mesmo rapaz que trouxera Miya, voltou para retirá-la da sala. Antes de sair ela acenou para mim, mostrando seu sorriso. Logo estava desaparecendo das minhas vistas, os lideres também também partiram em seguida. O único a permanecer comigo por mais tempo foi o loiro que era meu adversário. Ele me encarou de maneira raivosa, mas eu  ignorei. Só lamentei por ele, estava disposto a ganhar aquela seleção e ganharia...

- Ainda acredita que ela não mostra nada de especial? - perguntei de forma sarcástica. Mitchell me encarou, mas não respondeu, saiu da sala. Sem mais o que fazer no local, também me retirei, retornando à superfície e refletindo sobre aquele grande dia.

Spoiler:
Palavras: o suficiente pra não ser trollada pelo universo.
RP: Continuação de 'The Freak Selection'.
thanks, ♛ and ▲
avatar
Zodíaco
Localização :
Nova York

Mensagens :
107

Dólares :
3135

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum